Poema da ausência

Meus pés estão descalsos
minhas pernas estão nuas
meus braços engessados
e minhas mãos sem as suas

Minha mente perturbada
não consegue discernir
se é a lágrima adiantada
ou o meu sorriso a fugir

Atravesso o meu mundo
chego ao mais longe e profundo
procurando algum indício
que me faça teu REinício

Silvana Sabino

6 Relícários:

Postar um comentário

Participe, Interaja, Despeje-se! ;)