Subjetivo ?



Estou como um burro de carga
Levando a dor do coração partido
Pesado e sofrido
Deste amor vadio, vazio

Sadomasoquismo bruto
De uma alma perdida, sozinha
E seu louco amado
Dominado pelo intelecto

São inevitáveis as lágrimas
Amor versos ódio.
Sinto muito, mas, esta é
A pura verdade meu caro...

Liberdade de expressão? já nos permitimos
Sorrisos e carinhos também
O que falta então?
Porque eu já estou pronta!

Não te peço que esqueças a razão
Só peço que sintas a emoção...
Também não quero fazer rimas
Só quero que tenhas coragem
Dê-me a mão
E aproveite os dias e as noites
ao meu lado.
Tire a culpa desta pobre donzela
Dê uma chance ao seu instinto

Não tenha medo meu amado!
Esqueça o passado, o futuro
E venha pra mim porque
Eu sou o seu presente!

Thalita Gadelha

6 Relícários:

Postar um comentário

Participe, Interaja, Despeje-se! ;)