Teu Beija Flor, minha Flor





Voei sobre as flores da encosta
cá pras bandas do mar
Beijei tantos ventres vazios
néctar feito em ar
Não sei se o brilho das corolas
me quiseram levar
a guardar tanto pólem perdido
longe do meu lugar

De tanto vaguear sem ter amor
o brilho de minhas asas estancou,
mas não vou mais voar com dissabor
pois agora eu sou teu beija flor, minha flor.

Em mim quando as águas dos rios
vêm mergulhar no mar
meu ar interroga o destino:
Por que fez-me seu par?
Quero mais viajar a nascente do rio
pra poder encontrar
e beijar essa flor tão distante
cá das bandas do mar.


Vinicius Barros

2 Relícários:

  • Anônimo | 12 de outubro de 2011 11:02

    Não é início de séc. como na época de Machado de Assis, mas me fez voar até lá lindo mesmo!

  • Anônimo | 28 de novembro de 2012 16:24

    Os povos Sioux acreditavam
    Que a alma de alguns guerreiros
    Reencarnavam como animais”

    Se acontecer
    De um beija-flor
    Tentar beijar-te
    Não te assustes
    Nem assustes ao beija-flor.

    Ou ele te confundiu
    Com uma rosa
    Ou, pode ser
    O espírito de alguém
    Que te ama profundamente...

    E, ainda que
    O beija-flor insista em te beijar
    Ofereça a ele a flor
    Do teu desejo mesmo que
    Não seja conveniente.
    Por Álvaro Francisco Frazão

Postar um comentário

Participe, Interaja, Despeje-se! ;)