Conto de Fadas Próprio

Era uma vez
há uma era
uma vez.
Era a minha vez
minha vez era..

  

Soneto de Primeiro Encontro

Estranha esta doce fascinação
Brota de um lugarejo inesperado
Território muito mais que infundado
Onde jamais veria uma paixão

Palavras inusitadas então
Uma amizade doce aqui jurada
A semente do alvorecer plantada
O eu e o tu deste dia sim, serão

Adoro a ti maravilhosa amiga
Que te atreves a em meu peito navegar
Venhas com teu forte vento e me siga

Quero contigo para sempre jurar
Quem sabe um amor para toda a vida
Talvez dois corações enfim acalmar
Rodolfo Signorelli

































cANA

"A idéia é boa:
Toma dez bebedeiras -São dez cantos.
Quanto a mim, tenho fé que a poesia
Dorme dentro do vinho. Os bons poetas
Para ser imortais beberam muito."
                                                  ÁLVARES DE AZEVEDO, Bôemios.

Uma ligação tão entorpecente tenho por cANA,
Mesmo sabendo que me faz enlouquecer
Quero que ela faça parte de mim.
Apesar de tudo que fiz por causa dela,
É bom tê-la, vocês não sabem o quanto.
Quando degusto dela no modesto quartinho, huuuuuuuum,
Todos os meus sentidos se concentram nela.
Quando a beijo e o doce sabor de sua boca invade a minha,
Um calor percorre rapidamente todo o meu corpo,
Transpiro de forma patológica.
Pouco tempo após suas ardentes carícias,
Estou escrevendo e recitando sinceros poemas.
O seu forte perfume estar impregnado em mim, até as pessoas que nunca avistei ou conversei antes, sabem que este é o seu aroma.
Às vezes tenho ciúmes por minha viciante cANA ser tão popular.

CLAYTON BERÔ